Ed. 01-02-03 / 2020
7 / 15

2019: #gesamtkunstwerk

AB.jpg
João Laia

Um olhar crítico sobre 2019 que engloba

uma seleção dos temas e exposições mais relevantes.

Temas

#ambiente #colaboracao #colectivo #comunidade #condicoesecontextosdetrabalho #coreagrafiasdeafeto #criseecologica #extracao #feminismo #gesamtkunstwerk #imersao #opera #performance #politicasdedesejo #politicasdeidentidade #queer #repensarahistoria

Exposições

Nacional

— Luis Lázaro Matos: ZOO. Curadoria de Filipa Oliveira. Casa da Cerca, Almada. + info 

— João Pedro Vale + Nuno Alexandre Ferreira: Ama Como a Estrada Começa. Curadoria de Inês Grosso. MAAT. + info 

— Joan Jonas. Curadoria de Marta Almeida, Paula Fernandes e Andrea Lissoni. Fundação de Serralves. + info

— A Oficina de Pintura Encarregar-se-á das Partes Pintadas do Cenário. Curadoria de Susana Pomba. Galeria Quadrum, Galerias Municipais de Lisboa. + info

— Transantiquity. Curadoria de Guilherme Blanc e Filipa Oliveira. Galeria Municipal do Porto (2018-2019). + info

Internacional

— Alex Baczynski Jenkins: Untitled (Holding Horizon). Programa de Performances da 58ª Bienal Internacional de Arte de Veneza, Itália. + info  

— Anne Imhof: Sex, Tate Modern. Londres, Reino Unido. + info

— Tidal Ground. Curadoria de Emily Fahlén, Asrin Haidari and Thomas Hämén. Lulea Biennial (2018-2019). Lulea e outras cidades próximas. Suécia. + info 

— Lawrence Abu Hamdan, Helen Cammock, Oscar Murillo e Tai Shani. Turner Prize. Turner Contemporary. Kent, Reino Unido. + info 

— Lina Lapelyte, Vaiva Grainyte e Rugile Barzdziukaite: Sun & Sea (Marina). Pavilhão Nacional da Lituania, 58ª Bienal Internacional de Arte de Veneza, Itália. + info 

 

João Laia é curador chefe de exposições no Kiasma - Museu Nacional de Arte Contemporânea em Helsínquia. Laia tem formação em ciências sociais, teoria cinematográfica e arte contemporânea. Os seus projetos exploram as relações entre estruturas sociais, pensamento crítico, tecnologia e representação. 

 

Imagem: Alex Baczynski-Jenkins, Untitled (Holding Horizon), 2018. Cortesia do artista.

 

Voltar ao topo