18 / 19

Poema

Cátia Sá

 

Podia só ser nós a 

ser as onças nas 

ondas a pular no 

ar, chora xuxu,

rabos nudes pele 

de golfinho e as 

mitocondrias

milénios de 

amizade, célula e 

fauna e flora, tudo 

é bicho entre o ar 

dos nossos espaços, ácaros hackeiam, como não, 

a língua do vírus concha aberta e nós leitantes

a primeira vacina do mundo veio da vaca, sempre mãe

já no princípio éramos guelra e verbo nenhum 

 

 

 


 

Cátia Sá aka GUTA (Lisboa, 1983) é cantora e compositora. Explora a música eletrónica experimental nos limites da canção. Integrou como autora e vocalista a banda Guta Naki, até o seu término em 2014, e participou em Língua (2016), de Octa Push, um dos álbuns mais celebrados do duo lisboeta. No seu trabalho a solo tem experimentado a construção de instrumentos eletrónicos como processo de meditação e participado em projetos que desenvolvem a experimentação e o improviso enquanto forma de produção sonora. Em março de 2020, lançou Da Barriga, o seu primeiro álbum em nome próprio, com um concerto ao vivo na Galeria Zé dos Bois em Lisboa. É pós-graduada em Estudos Literários pela FCSH e, paralelamente à música, tem desenvolvido projetos comunitários associados à co-produção eco-social. 

 

Voltar ao topo